A grande adesão ao consumo sustentável no mercado - Saggezza

A grande adesão ao consumo sustentável no mercado

08 nov. 2022

Já há algumas décadas, o tema da sustentabilidade vem ganhando espaço em todos os âmbitos de nossas vidas. De conversas com conhecidos no dia a dia a congressos entre os principais tomadores de decisão do planeta, é praticamente consenso que se trata de uma das pautas mais importantes da contemporaneidade – se não a mais. E essa importância só tende a crescer à medida que os problemas sociais e ambientais decorrentes da ação humana ficam mais iminentes.

O consumidor está cada vez mais focado em causas maiores, valorizando questões sociais, éticas e de comportamento na hora de selecionar uma marca e realizar a compra. Segundo uma pesquisa global realizada pela Open Text 71% dos consumidores em todo o mundo dizem que é importante que as empresas tomem ações ambientalmente responsáveis e se preocupam com a sustentabilidade antes de comprarem algo, 83,2% deles estão dispostos a gastar mais em um produto quando sabem que ele foi produzido de forma ética, sendo 17,1% dispostos a gastar até 50% mais do que o valor comum de mercado. 

A tendência é que essa preocupação com o consumo sustentável seja cada vez mais abrangente. Tanto é que países e grandes organizações vêm assumindo compromissos ESG mundialmente, como o da neutralidade de emissões de CO2. Para ilustrar, 65% do PIB global está comprometido a se tornar neutro em carbono até 2025. 

Seguindo essas disposições, a sustentabilidade no varejo também está em ascensão. Um dos desafios atuais é tratar essas iniciativas não como algo adicional, mas como uma prioridade central do negócio. Pois é apenas dessa forma que se consegue atender às exigentes demandas do novo consumidor. 

Comportamento do consumidor mudou


O relacionamento entre marcas e clientes está em constante evolução e, ao mesmo tempo em que isso é bom por trazer oportunidades de fidelizar consumidores, é também desafiador.

O consumo sustentável é uma das tendências em todo o mundo, como mostra uma pesquisa realizada pela McKinsey, em fevereiro de 2021. O documento indica que a sustentabilidade no varejo é tema de elevada importância, incluindo questões de meio ambiente, segurança, abastecimento local e ético.

Vale ressaltar que quem incita a “onda verde” é principalmente a parcela populacional que começa a exercer poder de compra agora. Um levantamento da DoSomething, de abril de 2020, mostra que 75% dos consumidores classificados na geração Z já questionam se as marcas garantem a segurança de funcionários e consumidores.

Esse grupo de pessoas, nascidas entre a segunda metade da década de 90 e o início de 2010, vai representar quase um terço da receita mundial até 2030. E um ano após, deve superar os Millennials, como aponta a Forbes, em fevereiro de 2022.

Todavia, o fato é que a preocupação com ESG é uma realidade e, portanto, é preciso pensar na sustentabilidade no varejo. Não só pelo fato de contribuir para um futuro melhor, mas porque o lucro empresarial pode ser afetado pela falta de empenho nesse quesito.

De acordo com estudo da IBM e da National Retail Federation, 62% dos consumidores modificariam hábitos de consumo para reduzir o impacto ambiental. Os dados são baseados nas respostas de 19 mil pessoas e foram apresentados no Retail’s Big Show, em janeiro de 2022.

Além disso, metade dos entrevistados afirmam que pagariam mais pela sustentabilidade: o produto verde poderia ter um preço até 70% acima do regular.

De olho nos brasileiros


O Opinion Box divulgou, em julho de 2021, uma pesquisa para compreender a visão sobre sustentabilidade dos consumidores do país e os resultados são claros: o consumo sustentável está em ascensão entre os brasileiros. Entre as principais impressões trazidas no relatório estão que:

  • 46% pesquisam sobre práticas sustentáveis da empresa
  • 62% preferem pagar mais caro por produtos naturais e com menor impacto ambiental
  • 62% levam a sustentabilidade em consideração na decisão de compra
  • 37% já deixaram de consumir produtos ou serviços por não serem sustentáveis.
  • 82% afirmaram que empresas com práticas sustentáveis têm mais chances de conquistá-los como clientes.
  • 81% concordam que se sentem mais satisfeitos ao comprar produtos sustentáveis.

Sendo assim, é possível ver que no Brasil há grandes oportunidades para quem se planejar e se adaptar ao ESG.

Sustentabilidade no varejo já é realidade


Já existem diversas iniciativas de consumo sustentável, que vão desde grandes compromissos até pequenas ações no cotidiano. Inclusive, uma rede brasileira se destacou em sustentabilidade no varejo em novembro de 2021, como reportado pela Exame.

A Lojas Renner S.A. alcançou 80 pontos no ranking do Dow Jones Sustainability Index (DJSI), tornando-se a empresa de varejo com maior pontuação no mundo. Entre os compromissos que a marca assumiu está:

  • o uso de matéria-prima certificada e menos impactante,
  • a adoção de energia de fonte renovável,
  • a redução de emissão de CO2,
  • contar com fornecedores com certificação socioambiental.


Além disso, a companhia lançou uma iniciativa em outubro de 2021 e se tornou pioneira ao abrir a primeira loja circular do varejo brasileiro. Essa unidade foi planejada e desenvolvida a partir de premissas como melhor uso de recursos e a priorização de materiais duráveis e renováveis.

O compromisso da SAGGEZZA com a Sustentabilidade

SAGGEZZA Trade Marketing Solutions é uma empresa de vanguarda em seu
segmento e está totalmente adaptada as exigências da sociedade moderna.
Contamos como projetos de sustentabilidade, os frequentes inventários e estímulos aos
clientes para descarte ou doações de materiais com baixa rotatividade do estoque e/ou
com prazos de validade vencidos e as logísticas reversas.
O descarte de materiais, sempre é realizado sob orientação do responsável pelo
contrato, que deverá determinar as necessidades de descarte, assim como as formas,
que poderão ser:

  • Doações para instituições filantrópicas ou de educação;
  • Atuamos intermediando as doações para Asilos, Creches, Escolas, ONG´s
  • entre outros conforme a demanda por doação de materiais e equipamentos;
  • Reciclagem com Laudos de Destinação em todo o país;
  • Incineração/Descaracterização;
  • Logística reversa.

SAGGEZZA possui acordos operacionais com recicladores em todas as capitais do país,
que atuam estritamente dentro das normas mais rígidas de descarte ambientalmente
responsável, o que reduz de forma significativa os custos com projetos de logística
reversa para os clientes, reduzindo impactos ambientais gerados com a emissão de CO²
nos transportes.
A busca por otimização e eficiência operacional também faz parte do nosso dia a dia,
promovendo automações/digitalizações de processos para redução do consumo de
papel de atividades manuais.
Já em relação à comunicação sustentável, a SAGGEZZA trata sempre com respeito e
confiança todas as suas relações com clientes, colaboradores e fornecedores.

Fontes:

Fontes: https://vivomeunegocio.com.br/varejo/expandir/consumo-sustentavel/

https://www.foodconnection.com.br/especialistas/o-brasil-esta-em-transicao-para-o-consumo-sustentavel

COMPARTILHE:
TAG'S

    Notícias relacionadas

    Iniciativa Saggezza pelo Rio Grande do Sul

    A Iniciativa Saggezza pelo Rio Grande do Sul foi criada em resposta aos devastadores eventos que têm afetado o...

    A Importância da Sustentabilidade Corporativa

    No cenário empresarial atual, a sustentabilidade corporativa não é apenas uma tendência, mas uma necessidade estratégica. À medida que...

    Varejo atingiu patamar recorde em 2024

    Em 2024, o varejo atingiu patamar recorde, marcando um marco histórico com o desempenho mais elevado desde o início...

    Whatsapp

    Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você estará de acordo com as condições.